quarta-feira, 22 de outubro de 2014

COMENTÁRIO PARA O JORNAL DA GAZETA


Pesquisas


TEM BUBUBU NO BOBOBÓ

No tempo das vedetes

O título desta coluna é copiado de um clássico do teatro de revista. A peça rendeu filme com Ankito e um sucesso musical: 



Quem é Val Marchiori? Há respostas simples: apresentadora de TV, integrante do programa Mulheres Ricas, fã de roupas e objetos de luxo, grande consumidora de champagne francês, famosa das que aparecem em revistas de famosas.

Há respostas mais difíceis: é amiga do presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine. Isso terá algo a ver com o empréstimo a juros baixinhos que conseguiu, embora não tivesse quitado empréstimo anterior? Embora amigos, a ponto de um ex-motorista do Banco do Brasil, Sebastião Ferreira da Silva, ter contado que costumava buscá-la a pedido do presidente do Banco do Brasil, terão seus dois encontros em Buenos Aires e no Rio, hospedados no mesmo hotel, quando Bendine estava em missão oficial, ocorrido por pura coincidência? É o que ele diz.


Não existe foto mais romântica que essa!

Fiquei até emocionado....

Dilma, Chico, o PT e "Cotidiano"

Gostaria de ver a cara do Chico-Caviar ao ouvir essa versão da “Turma do Chapéu” (mutíssimo mais próxima da realidade atual!!!) da sua canção.
Abraços.
R. Pois vamos matar a vossa vontade, estimado leitor.
Você vai ouvir a música vendo a cara de Chico.
Completamente prostituto da existência.
E, só pra fechar esta postagem, leia uma notícia que foi publicada hoje:
Chico Buarque no horário eleitoral diz que “primeiro, votou em Dilma por causa de Lula e agora, votará em Dilma por causa de Dilma”. Os dilmistas foram ao delírio; os lulistas acham que ele errou. O pessoal da oposição preferiu lembrar a fama de Chico Buarque, já comparada à de Mick Jagger.
 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

duck hunting

Ei, filho, tira uma foto da mamãe!

"Mamãe, que pose é essa que a senhora está fazendo?"

DICIONÁRIO FUBÂNICO



dicionário-fubânico

DESBOTAR – Quando a galinha bota dez ovos. 

DESDENTADAS – Mesmo que dez mordidas. 

DESTILADO – Aquilo que não esta do lado de lá.

Tal mãe, tal filha

Pra ver como os filhos imitam os pais...

ESCREVEU A VERDADE E ASSINOU EMBAIXO

E ainda tem uns linguarudos que dizem que eu discordo de tudo que ela fala e escreve.
“Menas a verdade”, como costuma dizer Lapa de Tribuno.
Quando ela mostra raça, escreve a verdade e ainda assina embaixo, não tenho como fugir e sou obrigado, por imperativo de consciência, a concordar inteiramente com ela. 

AUTO_kacio

Pra desmentir este documento, escrito em 2011, quando FHC fez 80 anos de idade – documento real, histórico e arquivado com muito cuidado -, só mesmo com a assessoria de Maluf.
E seguindo as diretrizes de Lula…

Trabalhando nas eleições

UÉ??

LEVIANO LEVA NO ÂNUS

Nos últimos dias, foi uma verdadeira chuva de levianas.

É muita leviandade…
Aliás, tem leviandade desde alguns anos atrás.
Até Alckmin levou um “leviano” no ânus



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Aula de Sexo Anal, como dar a bunda em 7 dias

A pesca hoje foi boa!

Acho que vou começar a pescar também...

FILOSOFIA DE PARA-CHOQUE


“Se tiver de casar, casa-se com um parceiro mais baixo. Dos males o menor.”
“Saudade é tudo aquilo que fica enquanto o tempo vai.”
“Mineiro quando enfeza, vela sobe de preço.”
“Errar é humano. Colocar a culpa em alguém, então, nem se fala.”
“O otimista erra tanto quanto o pessimista, mas sofre muito menos.”
“Não sou orquestra, mas vivo no conserto.”
“O amor é a ilusão de que uma mulher é diferente das outras.”
“Experiência é o nome que todos dão aos seus próprios erros.”
“Eu não escolho a rua em que vou passar. A gente vai pela vida e aprende a caminhar.”
“Agora, que sou rico, não corro atrás das mulheres, corro na frente.”
“O tambor é barulhento, mas por dentro só tem o vento.”
“O pé do dono aduba o terreno.”
“A fome é o melhor tempero e a função faz o órgão.”
“Notícia ruim sempre vem a cavalo.”
“Na vida é assim: uns armam o circo, outros batem palmas.”
“Sei que o dinheiro não é tudo… tem também o carro, a casa, a televisão…”
“Mais vale um dia de amor do que cem de latim.”
“O tempo é o senhor da razão.”
“Visitas sempre dão prazer. Se não na chegada, na saída.”
“Amai-vos uns aos outros, mas não fazei deste amor um grilhão.”


E você achando que só os homens tinham esse tipo de brincadeira!

Acha que só os homens tem esse tipo de brincadeira?

PORTA DOS FUNDOS (TROCADILHO)

Todos nós temos um amigo ou tio que, entra ano e sai ano, insiste em repetir as mesmas piadolas sem graça. Mas dentre as categorias de piadola sem graça a que parece ser uma unanimidade é o trocadilho. Não importa a situação, ele irá encaixar uma piada tão merda que nem um sorriso amarelo você consegue dar. Para não incentivar esse comportamento nocivo recomenda-se evitar as seguintes palavras: Mario, Grapette, pavê, cuscuz, dado e qualquer outra que possa gerar um trocadilho. É para o bem deles.

Senhoras e senhores, com vocês, mais um vídeo original, inédito e exclusivo da nossa Porta dos Fundos: “Trocadilho”…

SIGA OS SINAIS

Duvida? Clique AQUI.

VÍDEOS PARA ALEGRAR O SEU DIA

A explicação para o “branco” de Dilma Bovina Roussef: 

domingo, 19 de outubro de 2014

CHEGA FAZ PENA…

O chilique de Dilma no SBT pode ser da irritação represada.
Habituada a gritar até com ministros, custa-lhe muito ouvir críticas de Aécio sem reagir aos berros.

Faz mal à saúde.
* * *
Faz mesmo. Faz mal à saúde. 

E também faz pena. Eu fico comovido com o sofrimento de Dilma.
Ainda bem que ela tem o serviço médico da prisidência pra cuidar dela e não depende do SUS. 

Que o diga Levizão Fidelix… (a que ponto chegamos… até esse cabra tira sarro com a cara da bovina…)

 A prefeitura de Belo Horizonte confirmou nesta sexta-feira que o irmão da presidente Dilma Rousseff (PT) Igor Rousseff trabalhou na administração municipal, mas não quis comentar a assiduidade dele enquanto exercia os cargos. 
 
A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura desde ontem à tarde, logo após o presidenciável Aécio Neves (PSDB) citar, no debate que o irmão de Dilma teria sido contratado pelo correligionário da presidente e governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), na sua gestão na prefeitura, onde teria recebido salário sem trabalhar, dando a entender que ele seria um “funcionário-fantasma”, como é mencionado pelo site do tucano.

NNMM

As pessoas burras têm MUITA sorte!

Não sei como não se mataram!

ATÉ QUE ENFIM!

ddp

A presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) admitiu neste sábado pela primeira vez que houve desvio de recursos públicos na Petrobras. Desde que estourou o escândalo envolvendo políticos e empresários que sangravam os cofres da estatal, a petista tentava desqualificar as informações fornecidas em acordo de delação premiada pelo ex-diretor de Refino e Abastecimento da empresa, Paulo Roberto Costa, e pelo doleiro Alberto Youssef. No dia em que reportagem da revista Veja traz outra revelação de Youssef – o dinheiro do petrolão abasteceu a campanha da petista em 2010 -, Dilma confirmou que houve desvios e disse que “fará todo o possível” para ressarcir o país. Em discurso no Palácio da Alvorada, ela não tratou diretamente do dinheiro do petrolão para sua campanha.

“Eu farei todo o meu possível para ressarcir o país. Se houve desvio de dinheiro público nós queremos ele de volta. Se houve, não, houve [desvio]”, afirmou. “Tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos, mas ninguém sabe hoje o que deve ser ressarcido porque a delação premiada, onde tem os dados mais importantes, não foi entregue a nós”, disse ela. O Palácio do Planalto tentou ter acesso ao conteúdo da delação premiada de Paulo Roberto Costa, mas tanto o procurador-geral da República Rodrigo Janot, quanto o ministro Teori Zavascki, que conduz o caso no Supremo Tribunal Federal (STF), negaram o pedido. Ambos alegaram que as informações são protegidas por sigilo.

Em suas principais revelações, Costa afirmou que PT, PMDB e PP participavam do esquema de desvios milionários da Petrobras tanto no governo Lula quanto no governo Dilma. De acordo com Paulo Roberto, também houve o pagamento de propina ao ex-presidente do PSDB Sergio Guerra para que o então parlamentar impedisse investigações de uma antiga CPI da Petrobras. Guerra morreu no início do ano.

Costa, Gabrielli, Lula e Dilma

De acordo com Dilma, mesmo que agora as revelações apontem para o nome de um tucano no escândalo, não há motivo para comemorações. Ela disse que todos os suspeitos devem ser investigados, mas ironizou a inclusão do PSDB no rol de possíveis envolvidos recorrendo a um ditado popular: “Pau que bate em Chico bate em Francisco”.

“Não acho que alguém no Brasil tem a primazia da bandeira da ética. Todos os integrantes de partido, qualquer um, que tenha cometido crime, delito, malfeito, tem de pagar por isso. Ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil. Todos aqueles que não cumpriram com os princípios éticos e de uso absolutamente limpo do dinheiro público devem pagar por isso”, declarou a presidente-candidata.

Apontada como a responsável por iniciar uma campanha presidencial permeada por baixarias sem precedentes, Dilma também tentou neste sábado se eximir de responsabilidade sobre o baixo nível da disputa, mas se recusou a comentar as recentes manifestações do ex-presidente Lula, seu cabo eleitoral mais importante e personagem que tem proferido os discursos mais apelativos. A despeito de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter alterado sua jurisprudência para manter o debate mais propositivo, Dilma tentou desvencilhar sua campanha do alcance da decisão.

“Não concordo que o TSE teve qualquer intervenção na minha campanha. Acredito que o que é baixo nível na campanha é alvo que deve ser completamente superado. Acontece que nós temos propostas. Discuto indústria naval, Pronatec, Minha casa, Minha Vida e um conjunto de políticas. O que acontece com o candidato adversário? Quando é da área social, ele diz que foi o governo do Fernando Henrique [Cardoso] que fez – aí ele gosta de falar no governo Fernando Henrique e não prova que foi Fernando Henrique que fez”, criticou.

Em um raciocínio enviesado, a presidente ainda atacou o adversário Aécio Neves por ele ter chamado ela própria – uma mulher – de “leviana” em debates presidenciais. A equipe do tucano anunciou que, diante da baixaria, processará Dilma por calúnia e difamação. “Quando começa a discussão, o candidato adversário não gosta muito e ele parte para umas atitudes um tanto quanto desrespeitosas. Foram desrespeitosas comigo e foram desrespeitosas com a Luciana Genro. Ele pode inclusive querer processar, mas quem devia processá-lo somos nós porque a nós duas ele chamou de leviana, coisa que não se faz. Não é uma fala correta para mulheres”, disse.

É exatamente esse tipo de produto que estou procurando!

Você também estava a vida inteira procurando por isso?

MUDA BRASIL!

Assim como todos que viveram os anos 70, como adultos, eu também vi as atrocidades da ditadura militar. Por isso, jamais me imaginaria votando na direita, mas Sarney, Collor, Maluf, Renan, Temer e tantos outros que estavam ao lado da ditadura participaram e participam dos 12 anos de governo do PT.

Portanto, não existe mais direita nem esquerda. O PT destruiu essas diferenças, por isso não me convenço a votar em Dilma. Há que haver rodízio dos governantes.

IPP

A continuidade das arbitrariedades dos governos é muito ruim para o povo. Aprovar os desmandos de Dilma é negar a importância dos protestos de junho nas ruas do país. Além disso, não há mais clima para a volta da ditadura e os avanços sociais são obras sem volta. Nenhum presidente terá coragem de tirar os direitos já conquistados nesses vinte anos de governos democráticos.

Dilma e Aécio, assim como os seus apoiadores, são todos iguais. Estamos sendo obrigados a escolher quem é “menos pior”. Eu prefiro a rotação do poder.

Voto em Aécio para dar um freio de arrumação nos desmandos. Depois a gente tira novamente. Quem aguentou 12 anos de PT, com todas as suas arbitrariedades e corrupções, resistirá a mais 4 anos de PSDB. E assim, mandaremos nosso recado de protesto aos maus governantes. Muda Brasil!

ZAP ZAP


DEU NO FEIÇIBUQUI DA PRISID-ANTA

saco e cérebro vazios
Pela data, 16 de outubro, a afirmação foi feita depois do massacre a que foi submetida no debate do SBT.

Escutem o que ela diz no vídeo abaixo. É rapidinho.

E concluam o mesmo que eu conclui: no caso específico da Prisid-Anta Dilma Duchef, o saco é igual à caixa craniana.

sábado, 18 de outubro de 2014

O Proctologista


O médico e ex-prefeito de Igaracy, Sertão da Paraíba, faleceu na manhã deste sábado (18) na cidade de Piancó-PB, vítima de infarto.

Em homenagem ao Chico Brasileiro, grande médico proctologista, vai essa pérola de nossa cultura popular. Zé Cavalcante, ex-prefeito de Patos nos conta que um poeta popular, acometido de uma doença na próstata, teve que fazer o tratamento com o Dr. Pedro Segundo e glosou esta:


Vejam a desgraça do mundo
Depois de velho e cansado
Vou reviver o passado
Levando dedo no fundo
E o Dr. Pedro Segundo

É quem vai aproveitar
E eu terei de suportar
Esse enfadonho suplicio
Por o cu em sacrifício
Se eu quiser escapar

KIBELOCO 2030


OS NOSSOS CORRUPTOS SÃO MENOS CORRUPTOS

Num dos depoimentos da série da delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou que pagou propina ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra para esvaziar a CPI da Petrobras em 2009. 

A CPI foi criada para investigar desvios na construção da refinaria de Abreu e Lima, entre outras irregularidades, e terminou sem qualquer resultado concreto.

Guerra era um dos principais líderes da oposição na CPI. O ex-senador morreu em 6 de março deste ano. Ele foi substituído no cargo pelo senador Aécio Neves, atual candidato do PSDB à presidência da República.

No início, a CPI provocou desgaste ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas depois começou a ser vista como um problema por integrantes de vários partidos. As investigações naquele momento estariam afugentando importantes doadores de campanha.

* * *

Segundo a implacável teoria intitulada Meu Ladrão Rouba Menos, estabelecida e desenvolvida pela fubânica Cascavel de Resguardo, a proprina paga ao defunto ex-prisidente do PSDB – o mesmo partido de Aécio Neves, é bom ressaltar -, foi infinitamente maior que os inocentes agradinhos recebidos pelos graduados dirigentes do PT.

E tem mais: o que os petistas receberam foi pra aplicar no trabalho em prol do povo, do desenvolvimento de Banânia e da erradicação da miséria. Já o que os tucanos embolsaram foi pra enriquecimento pessoal ilícito.

Com isso fica provada a tese fundamental da estimada fubânica gunvernista, eleitora fiel da dupla Lula/Dilma: os corruptos de vocês são bem mais corruptos que os nossos.


Ex-prisidente do PSDB, o falecido tucano Sérgio Guerra: “Esse povinho num me deixa descansar em paz…

HANG LOO…


LULA SUBSTITUIRÁ DILMA NO PRÓXIMO DEBATE

Funcionários do zoológico de São Paulo usaram falas de Dilma para ninar os animais mais agitados

Após a constatação, em pesquisas internas, de que a oratória de Dilma tem o efeito sedativo de três comprimidos de Rivotril e dois de Stilnox, membros da cúpula petista resolveram tomar uma atitude energética: “As obras da transposição do carisma de Lula não ficaram prontas a tempo”, lamentou Rui Falcão. “Teremos que evocar o próprio Luiz Inácio para o próximo debate contra o Tarcísio Meira”, completou.

Em seguida, o marqueteiro João Santana apresentou a estratégia para o embate direto com o tucano. “Quando o Aécio te chamar de leviano, você chama ele de bobo, chato e feio. Pode usar ‘cara de mamão’ em casos extremos”, aconselhou, ao pé do ouvido do ex-presidente em exercício.

Ao saber da estratégia petista, Aécio Neves disse que o país precisa se libertar da língua presa de Lula

MIRANDA, ROBERTA

Quando você chega no fundo do poço, acha uma pá e cava um pouco mais fundo…


E dá-lhe Engov…

Do Instagram dela aqui, Ó!

“MINHA QUERIDA”

Aécio Neves deixou de ser tucano.

Na versão política, tucano é uma ave que, apesar do bico grande, bica com delicadeza. É capaz de perder a vida para não perder a elegância. Foi assim, por exemplo, com Serra no primeiro debate do 2º turno contra Dilma em 2010.

De certa forma foi assim também com Aécio no debate da última terça-feira contra Dilma na Rede Bandeirantes de Televisão.

Quem imaginou que ele, ontem, no debate do SBT, ofereceria a outra face para apanhar, enganou-se.

O instinto de sobrevivência empurrou Aécio para cima de Dilma, e dessa vez foi ela que não estava preparada para enfrentar tamanha fúria.

Marqueteiros costumam dizer que o eleitor detesta troca de ataques entre candidatos. Lorota.

O eleitor diz que detesta para aparecer bem na foto – mas ele gosta de ataques, sim. Os ataques só não podem resultar em baixarias.

Se alguém quase se rendeu a baixarias foi Dilma quando tentou aplicar uma pegadinha em Aécio. Perguntou o que ele achava da lei que pune motoristas que dirijam bêbados ou drogados.

Uma vez, no Rio, Aécio foi surpreendido por uma blitz da Lei Seca. E se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Se Dilma sabe que ele estava bêbado ou drogado deveria ter dito. É uma grave acusação que não pode apenas ser insinuada. Ela preferiu insinuar. Leviandade.

No debate da Band, Dilma impôs a Aécio sua agenda de discussão. Acuou-o com perguntas sobre o governo dele em Minas. Aécio saiu derrotado.

No debate do SBT, Aécio impôs sua agenda. E rebateu os ataques de Dilma com calma, lógica e argumentos bem pensados. Foi impiedoso.

Dilma voltou a perguntar pelos parentes que Aécio empregou no governo de Minas. Aécio respondeu sobre apenas um deles – sua irmã, Andrea, que trabalhou no governo sem nada ganhar.

Em seguida, Aécio perguntou a Dilma pelo irmão dela, “que ganha sem trabalhar” da prefeitura de Belo Horizonte. Dilma fugiu da resposta. E começou a falar em “dilmês”

Aécio carimbou na testa de Dilma que ela não conhece direito Minas Gerais. Dilma passou recibo da acusação.

O debate acabou com Dilma nocauteada. Não é força de expressão.

Desorientada, como se não soubesse direito onde estava e o que lhe aconteceu, Dilma perdeu a voz ao responder à pergunta de uma repórter do SBT. Esqueceu que estava ao vivo. E, aparentemente grogue, pediu para recomeçar.

Não conseguiu. Alegou então que estava passando mal. Uma queda de pressão. Foi socorrida com um copo de água. Arranjaram-lhe uma cadeira.

Quis voltar a responder à repórter. Como seu tempo acabara, se irritou com ela. Chamou-a de “minha querida”.

Desfecho perfeito para uma luta que perdeu.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

CONVOCAÇÃO AOS CACHACISTAS

O vídeo a seguir contém um trecho do debate-cacete que foi travado ontem entre Aécio e Dilma.

A Prisid-Anta acusa Aécio de ser cachaceiro e drogado. Quanto ao fato de ser drogado, transfiro a análise pra quem puxa fumo e cheira pó.

Já na parte em que o tucano é acusado de cachaceiro, eu tomo as dores de todos os pinguços nacionais e convoco a nação de gente que bebe aguardente pra cerrar fileira em torno de Aécio.

É importante ressaltar, é importantíssimo deixar bem claro, que este Editor é totalmente a favor da Lei Seca. Dirigir de porre é um atentado à segurança dos semelhantes, é odioso, é lamentável, é vergonhoso, é imoral. Feita esta ressalva, encerro dizendo o seguinte:

Cachacistas deztepaiz, se unamo-nos pra eleger o colega de copo Aécio Neves Prisidente da República Federativa de Banânia!


Entenderam agora porque Dilma se mijou e passou mal após o debate??? Pois é. Este vídeo dá uma pista do resto de tudo que aconteceu.
.
Este Editor, devidamente paramentado com suas vestes de catimbozeiro pra fazer despachos anti-Dilma, em frente ao Bar Largura, no bairro da Casa Forte, se preparando pra tomar umas lapadas de cachaça e lançar o apoio da Liga do Eleitorado Aguardenteiro ao candidato Aécio Neves

Eleições 2014


Um folheto de João Ferreira de Lima





AS PROEZAS DE JOÃO GRILO


João Grilo foi um cristão
que nasceu antes do dia
criou-se sem formosura
mas tinha sabedoria
e morreu depois da hora
pelas artes que fazia.

E nasceu de sete meses
chorou no bucho da mãe
quando ela pegou um gato
ele gritou: não me arranhe
não jogue neste animal
que talvez você não ganhe

Na noite que João nasceu
houve um eclipse na lua
e detonou um vulcão
que ainda continua
naquela noite correu
um lobisomem na rua

Porem João Grilo criou-se
pequeno, magro e sambudo
as pernas tortas e finas
boca grande e beiçudo
no sitio onde morava
dava noticia de tudo

João perdeu o pai
com sete anos de idade
morava perto de um rio
ia pescar toda tarde
um dia fez uma cena
que admirou a cidade.

O rio estava de nado
vinha um vaqueiro de fora
perguntou: dará passagem?
João Grilo disse: inda agora
o gadinho de meu pai
passou com o lombo de fora.

O vaqueiro botou o cavalo
com uma braça deu nado
foi sair já muito embaixo
quase que morre afogado
voltou e disse ao menino:
você é um desgraçado!

João Grilo foi ver o gado
para provar aquele ato
veio trazendo na frente
um bom rebanho de pato
os patos passaram n’agua
João provou que era exato

Um dia a mãe de João Grilo
foi buscar água à tardinha
deixou João Grilo em casa
e quando deu fé lá vinha
um padre pedindo água
nessa ocasião não tinha

João disse; só tem garapa
disse o padre: donde é?
João Grilo lhe respondeu:
é do engenho Catolé!
disse o padre: pois eu quero
João levou uma coité

O padre bebeu e disse:
oh! que garapa boa!
João Grilo disse: quer mais?
o padre disse; e a patroa
não brigará com você?
João disse: tem uma canoa

João trouxe outra coité
naquele mesmo momento
disse ao padre: bebe mais
não precisa acanhamento
na garapa tinha um rato
estava podre o fedorento

O padre disse: menino
tenha mais educação
e porque não me disseste?
oh! natureza do cão!
pegou a dita coité
arrebentou-a no chão

João Grilo disse; danou-se!
misericórdia, S. Bento!
com isto mamãe se dana
me pegue mil e quinhentos
essa coité, seu vigário
é de mamãe mijar dentro!

O padre deu uma pôpa
disse para o sacristão
esse menino é o diabo
em forma de cristão!
meteu o dedo na goela
quase vomita o pulmão

João Grilo ficou sorrindo
pela cilada que fez
dizendo: vou confessar-me
no dia sete do mês
êle nunca confessou-se
foi essa a primeira vez

João Grilo tinha um costume
para toda parte que ia
era alegre e satisfeito
no convívio da alegria
João Grilo fazia graça
que todo mundo sorria

Num dia de sexta-feira
às cinco horas da tarde
João Grilo disse: hoje a noite
eu assombro aquele padre
se êle não perdoar-me
na igreja há novidade

Pegou uma lagartixa
amarrou-a pelo gogó
botou-a numa caixinha
no bolso do paletó
foi confessar-se João Grilo
com paciência de Jó

As sete horas da noite
foi ao confessionário
fez logo pelo-sinal
posto nos pés do vigário
o padre disse: acuse-se;
João disse o necessário

Eu sou aquele menino
da garapa e da coité;
o padre disse: levante-se,
eu já sei você quem é;
João tirou a lagartixa
soltou-a junto do pé

A lagartixa subiu
por debaixo da batina
entrou na perna da calça
tornou-se feia a buzina
o padre meteu os pés
arrebentou a cortina

Jogou a batina fora
naquela grande fadiga
a lagartixa cascuda
arranhando na barriga;
João Grilo de lá gritava;
seu padre, Deus lhe castiga!

O padre impaciente
naquele turututu
saltava pra todo lado
que parecia um timbu
terminou tirando as calças
ficando o esqueleto nu

João disse: padre é homem?
pensei que fosse mulher
anda vestido de saia
não casa porque não quer
isto é que é ser caviloso
cara de mata bebé

O padre disse: João Grilo
vai-te daqui infeliz!
João Grilo disse: bravo
do vigário da matriz
é assim que ele me paga
o benefício que fiz?

João Grilo foi embora
o padre ficou zangado
João Grilo disse: ora sebo
eu não aliso croado
vou vingar-me duma raiva
que tive o ano passado

No subúrbio da cidade
morava um português
vivia de vender ovos
justamente nesse mês
denunciou de João Grilo
pelas artes que ele fez

João encontrou o português
com a égua carregada
com duas caixas de ovos
João lhe disse: oh! camarada
deixa eu dizer a tua égua
uma pequena charada

O português disse: diga,
João chegou bem no ouvido
com a ponta do cigarro
soltou-a dentro escondido
a égua meteu os pés
foi temeroso estampido

Derrubou o português
foi ovos pra todo lado
arrebentou a cangalha
ficou o chão ensopado
o português levantou-se
tristonho e todo melado

O português perguntou:
o que foi que tu disseste
que causou tanto desgosto
a esse animal agreste?
- Eu disse que a mãe morreu
o português respondeu:
oh égua besta da peste!

João Grilo foi a escola
com sete anos de idade
com dez anos ele saiu
por espontânea vontade
todos perdiam pra ele
outro Grilo como aquele
perdeu-se a propriedade

João Grilo em qualquer escola
chamava o povo atenção
passava quinau nos mestres
nunca faltou com a lição
era um tipo inteligente
no futuro e no presente
João dava interpretação

Um dia pergunta ao mestre:
O que é que Deus não vê
o homem vê qualquer hora?
diz ele: não pode ser
pois Deus vê tudo no mundo
em menos de um segundo
de tudo pode saber

João Grilo disse: qual nada
quêde os elementos seus?
abra os olhos, mestre velho
que vou lhe mostrar os meus
seus estudos se consomem
um homem ver outro homem
só Deus vão ver outro Deus

João Grilo disse: seu mestre,
me diga como se chama
a mãe de todas as mães?
tenha cuidado no drama
o mestre coça a cabeça
disse: antes que me esqueça
vou resolver o programa

- A mãe de todas as mães
é Maria Concebida
João Grilo disse: eu protesto
antes dela nascer
já esta mãe existia
não foi a Virgem Maria
oh que resposta perdida!

João Grilo disse depois
num bonito português:
a mãe de todas as mães
já disse e digo outra vez
como a escritura ensina
é a natureza divina
que tudo criou e fez

- Me responda professor
entre grandes e pequenos
quero que fique notável
por todos nossos terrenos
responda com rapidez
como se chama o mês
que a mulher fala menos?

- Este mês eu não conheço
quem fez esta tabuada?
João Grilo lhe respondeu:
ora sebo, camarada
pra mim perdeu o valor
ter o nome de professor
mais não conhece de nada

-Este mês é fevereiro
por todos bem conhecido
só tem vinte e oito dias
o tempo mais resumido
entre grandes e pequenos
é o que a mulher fala menos
mestre, você está perdido

- Seu professor, me responda
se algum tempo estudou
quem serviu a Jesus Cristo
morreu e não se salvou
no dia que ele morreu
seu corpo o urubu comeu
e ninguém o sepultou?

- Não conheço quem é esse
porque nunca vi escrito;
João Grilo lhe respondeu:
foi um jumento está dito
que a Jesus Cristo servia
na noite que ele fugia
de Belém para o Egito

João Grilo olhou de um lado
disse para o diretor:
fique sabendo o senhor
sem dúvida exame não fez
o aluno desta vez
ensinou ao professor

João Grilo foi para casa
encontrou sua mãe chorando
ele então disse: mamãe
não está ouvindo encantando?
não chora, cante mais antes
pois o seu filho garante
pra isso vive estudando

A mãe de João Grilo disse:
choro por necessidade
sou uma pobre viúva
e tu de menor idade
até da escola saíste;
João lhe disse: ainda existe
o mesmo Deus de bondade

— A senhora pensa em carne
de vinte mil réis o quilo
ou talvez no meu destino
que a força hei de segui-lo?
não chore, fique bem certa
a senhora só se aperta
quando matarem João Grilo

João chegou no rio
ás cinco horas da tarde
passou até nove horas
porém tudo foi debalde
na noite triste e sombria
João Grilo sem companhia
voltava sem novidade

Chegando dentro da mata
ouviu lá dentro um gemido
os lobos devoradores
o caminho interrompido
e trepou-se num pinheiro
como era forasteiro
ficou calado escondido

Os lobos foram embora
e João não quis descer
disse: eu dormirei aqui
suceda o que suceder
eu hoje imito araquan
só vou embora amanhã
quando o dia amanhecer

O Grilo ficou trepado
temendo lobos e leões
pensando na fatal sorte
e recordando as lições
que na escola estudou
quando do súbito chegou
uns quatro ou cinco ladrões

Eram uns ladrões de Meca
que roubavam no grito
se ocultavam na mata
naquele bosque esquisito
pois cada um de persi
que vinha juntar-se ali
para ver quem era perito

O capitão dos ladrões
disse: não fala ninguém?
um respondeu: não senhor
disse ele: muito bem
cuidado, não roubem vã
vamos ajuntar-nos amanhã
na capela de Belém

— Lá partiremos o dinheiro
pois aqui tudo é graúdo
temos um roubo a fazer
desde ontem que estudo
mas já estou preparado;
e o Grilo lá trepado
calado e escutando tudo.

Os ladrões foram embora
depois da conversação
João Grilo ficou ciente
dizendo em seu coração:
se Deus ajudar a mim
acabou-se tempo ruim
sou eu quem ganho a questão

João Grilo desceu da árvore
quando o dia amanheceu
mas quando chegou em casa
não contou o que se deu
furtou um roupão de malha
vestiu fez uma mortalha
lá no mato se escondeu

À noite foi pra capela
por detraz da sacristia
vestiu-se com a mortalha
pois a capela jazia
sempre com a porta aberta
João Grilo partiu na certa
colhêr o que pretendia

Deitou-se lá num caixão
que enterrava defunto
João Grilo disse: hoje aqui
vou ganhar um bom presunto;
os ladrões foram chegando
João Grilo observando
sem pensar em outro assunto

Acenderam um farol
penduraram numa cruz
foram contar o dinheiro
no claro de uma luz
João Grilo de lá gritou:
esperem por mim que vou
com as ordens de Jesus!

Os ladrões dali fugiram
quando viram a alma em pé
João Grilo ficou com tudo
disse: já sei como é
nada no mundo me atrasa
agora vou pra casa
tomar um rico café

Chegou e disse: mamãe
morreu nossa precisão
o ladrão que rouba outro
tem cem anos de perdão;
contou o que tinha feito
disse a velha: está direito
vamos fazer refeição

Bartolomeu do Egito
foi um rei de opinião
mandou convidar João Grilo
pra uma adivinhação
João Grilo disse: eu vou,
no outro dia embarcou
para saudar o sultão

João Grilo chegou na corte
cumprimentou o sultão
disse: pronto, senhor rei
(deu-lhe um aperto de mão)
com calma e maneira doce
o sultão admirou-se
da sua disposição

O sultão pergunta ao Grilo:
de onde você saiu?
aonde você nasceu?
João Grilo fitou ele e sorriu
— Sou deste mundo d’agora
nasci na ditosa hora
que minha mãe me pariu

— João Grilo, tu adivinha?
e Grilo respondeu, não
eu digo algumas coisas
conforme a ocasião
quem canta de graça é galo
cangalha só pra cavalo
e sêca só no sertão

— Eu tenho doze perguntas
pra você me responder
no prazo de quinze dias
escute o que vou dizer
veja lá como se arruma
è bastante faltar uma
está condenado a morrer

João Grilo disse: estou pronto
pode dizer a primeira
se acaso sair-me bem
venha a segunda e a terceira
venha a quarta e a quinta
talvez o Grilo não minta
diga até a derradeira

Perguntou: qual o animal
que mostra mais rapidez
que anda de quatro pés
de manhã por sua vez
ao meio-dia com dois
passando disto depois
a tarde anda com três?

O Grilo disse: é o homem
que se arrasta pelo chão
no tempo que engatinha
depois toma posição
anda em pé bem seguro
mas quando fica maduro
faz três pés com o bastão

O sultão maravilhou-se
com sua resposta linda
João disse: pergunte outra
vou ver se respondo ainda;
a segunda o sultão fez
João Grilo daquela vez
celebrizou sua vinda

— Grilo, você me responda
em termos bem divididos
uma cova bem cavada
doze mortos estendidos
e todos mortos falando
cinco vivos passeando
trabalham com três sentidos

— Esta cova é um violão
com prima, baixo e bordão
mortas são as doze cordas
quando canta um cidadão
canta, toca e faz verso
cinco vivos num progresso
os cinco dedos da mão

Houve uma salva de palma
com vivas que retumbou
o sultão ficou suspenso
seu viva também bradou
depois pediu silencio
com outro desejo imenso
a terceira perguntou

João Grilo, qual é a coisa
que eu mandei carregar
primeiro dia e segundo
no terceiro fui olhar
quase dá-me a tiririca
se tirar mais grande fica
não mingua, faz aumentar?

— Senhor rei, sua pergunta
parece me fazer guerra
um Grilo não tem saber
criado dentro da serra
mas digo pra quem conhece
o que tirando mais cresce
é um buraco na terra

— João Grilo, vou terminar
as perguntas do tratado
e Grilo disse: pergunte
quero ficar descansado;
disse o rei: é muito exato
o que é que vem do alto
cai em pé, corre deitado?

— Aquele que cai em pé
e sai correndo no chão
será uma grande chuva
nos barros de um sertão;
o rei disse: muito bem
no mundo todo não tem
outro Grilo como João

— João Grilo, você bebe?
João disse: bebo 1 pouquinho
e disse: eu não sou filho
de Baco que fez o vinho
o meu pai morreu bebendo
eu o que estou fazendo?
de boca aberta em seu ninho

O rei disse: João Grilo
beber è coisa ruim
e Grilo respondeu: qual
o meu pai dizia assim:
na casa de seu Henrique
zelam bem um alambique
melhor do que um jardim

O rei disse: João Grilo
tua fama é um estrondo
João Grilo disse: eu sabendo
o que perguntar respondo
disse o rei enfurecido:
o que tem o pé comprido
e faz o rastro redondo?

Senhor rei, tenho lembrança
de tempo da minha avó
que ela tinha um compasso
na caixa do bororó
como êsse eu também ando
fazendo o rastro redondo
andando com uma perna só

João qual é o bicho,
que passa pela campina
a qualquer hora da noite
andando de lamparina?
é um pequeno animal
tem luz artificial;
veja o que determina

— Esse bicho eu já vi
pois eu tinha por costume
de brincar sempre com êle
minha mãe tinha ciúme
eu andava pelo campo
uns chamam pirilampo
e outros de vagalume

O rei já tinha esgotado
a sua imaginação
não achou uma pergunta
que interrompesse a João
disse: me responda agora
qual é o olho que chora
sem haver consolação?

O Grilo então respondeu:
lá muito perto da gente
tem num oiteiro importante
um moço muito doente
suas lágrimas têm paladar
quem não deixa de chorar
é ôlho d’água vertente

O rei inventou um truque
do jeito que lhe convinha
— Vou arrumar uma cilada
ver se João adivinha
mandou vir um alçapão
fez outra adivinhação
escondeu uma bacurinha

— João, o que é que tem
dentro deste alçapão?
se não disser o que é
é morto, não tem perdão
João Grilo lhe respondeu:
quem mata um como eu
não tem dó no coração

João lhe disse: esse objeto
nem é manso nem é brabo
nem é grande nem é pequeno
nem é santo nem é diabo
bem que mamãe me dizia
que eu ainda caía
onde a porca torce o rabo

Trouxeram uma bandeja
ornada de muitas flores
dentro dela uma latinha
cheia de muitos fulgores
o rei lhe disse: João Grilo
é este o último estrilo
que rebenta tuas dores

João Grilo desta vez
passou na última estica
adivinhar uma coisa
nojenta que se pratica
fugir da sorte mesquinha
pois dentro da lata tinha
um pouquinho de xinica

O rei disse: João Grilo
veja se escapa da morte
o que tem nesta latinha?
responda se tiver sorte
toda aquela populaça
queria ver a desgraça
do Grilo franzino e forte

— Minha mãe profetizou
que o futuro è minha perda
— Dessas adivinhações
brevemente você herda
faz de conta que já vi
como esta hoje aqui
parece que dá em merda

O rei achou muita graça
nada teve o que fazer
João Grilo ficou na corte
com regosijo e prazer
gozando um bom paladar
foi comer sem trabalhar
desta data até morrer

E todas as questões do reino
era João que deslindava
qualquer pergunta difícil
ele sempre decifrava
julgamentos delicados
problemas muito enrascados
e João Grilo desmanchava

Certa vez chegou na corte
em mendigo esfarrapado
com uma mochila nas costas
dois guardas de cada lado
seu rosto cheio de mágoa
os olhos vertendo água
fazia pena o coitado

Junto dele estava um duque
que veio denunciar
dizendo que o mendigo
na prisão ia morar
por não pagar a despesa
que fizera por afoiteza
sem ter como lhe pagar

João Grilo disse ao mendigo:
e como é, pobretão
que se faz uma despesa
sem ter no bolso um tostão
me conte todo passado
depois de eu ter-lhe escutado
lhe darei razão ou não

Disse o mendigo: sou pobre
e fui pedir uma esmola
na casa do senhor duque
levei a minha sacola
quando cheguei na cozinha
vi cozinhando galinha
numa grande caçarola

Como a comida cheirava
eu tive apetite nela
tirei um taco de pão
e marchei pro lado dela
e sem pensar na desgraça
botei o pão na fumaça
que saia da panela

O cozinheiro zangou-se
chamou logo o seu senhor
dizendo que eu roubara
da comida o seu sabor
só por eu ter colocado
um taco de pão mirrado
aproveitando o vapor

Por isso fui obrigado
a pagar essa quantia
como não tive dinheiro
o duque por tirania
mandou trazer-me escoltado
para depois de ser julgado
ser posto na enxovia

João Grilo disse: está bem
não precisa mais falar:
então perguntou ao duque:
quanto o homem vai pagar?
- Cinco coroas de prata
ou paga ou vai pra chibata
não lhe deve perdoar

João Grilo tirou do bolso
a importância cobrada
na mochila do mendigo
deixou-a depositada
e disse para o mendigo:
balance a mochila, amigo
pro duque ouvir a zuada

O mendigo sem demora
fez como Grilo mandou
pegou sua mochilinha
sem compreender o truque
bem no ouvido do duque
o dinheiro tilintou

Disse o duque enfurecido:
mas não recebi o meu,
diz João Grilo: sim senhor,
isto foi o que valeu
deixe de ser batoteiro
o tinido do dinheiro
o senhor já recebeu

- Você diz que o mendigo
por ter provado o vapor
foi mesmo que ter comido
seu manjar e seu sabor
pois também é verdadeiro
que o tinir do dinheiro
representa o seu valor

Virou-se para o mendigo
e disse: estás perdoado
leva o dinheiro que dei-te
vai pra casa descansado
o duque olhou para o Grilo
depois de dar um estrilo
saiu por ali danado

A fama então de João Grilo
foi de nação em nação
por sua sabedoria
e por seu bom coração
sem ser por êle esperado
um dia foi convidado
para visitar um sultão

O rei daquele país
quis o reino embandeirado
pra receber a visita
do ilustre convidado
o castelo estava em flores
cheio de tantos fulgores
ricamente engalanado

As damas da alta côrte
trajavam decentemente
tôda côrte imperial
esperava impaciente
ou por isso ou por aquilo
para conhecer João Grilo
figura tão eminente

Afinal chegou João Grilo
no reinado do sultão
quando êle entrou na côrte
que grande decepção!
de palitó remendado
sapato velho furado
nas costas um matulão

O rei disse: não é ele
pois assim já é demais;
João Grilo pediu licença
mostrou-lhe as credenciais
embora o rei não gostasse
mandou que ele ocupasse
os aposentos reais

Só se ouvia cochichos
que vinham de todo lado
as damas então diziam:
é esse o homem falado?
duma pobreza tamanha
e ele nem se acanha
de ser nosso convidado?

Até os membros da côrte
diziam num tom chocante
pensava que o João Grilo
fôsse dum tipo elegante
mas nos manda 1 remendado
sem roupa, esfarrapado
um maltrapilho ambulante

E João Grilo ouvia tudo
mas sem dar demonstração
em toda a côrte real
ninguem lhe dava atenção
por mostrar-se esmolambado
tinha sido desprezado
naquela rica nação

Afinal veio um criado
e disse sem o fitar:
já preparei o banheiro
para o senhor se banhar
vista uma roupa minha
e depois vá pra cozinha
na hora de almoçar

João Grilo disse; está bom;
mas disse com seu botão:
roupas finas trouxe eu
dentro de meu matulão
me apresentei rasgado
para ver neste reinado
qual era a minha impressão

João Grilo tomou um banho
vestiu uma roupa de gala
então muito bem vestido
apresentou-se na sala
ao ver seu traje tão belo
houve gente no castelo
que quase perdia a fala

E então toda repulsa
transformou-se de repente
o rei chamou-o pra mesa
como homem competente
consigo, dizia João:
na hora da refeição
vez ensinar esta gente

O almoço foi servido
porém João não quis comer
despejou vinho na roupa
só para vê-lo escorrer
ante a corte estarrecida
encheu os bolsos de comida
para toda corte ver

O rei bastante zangado
perguntou pra João:
por que motivo o senhor
não come da refeição?
respondeu João com maldade:
tenha calma, majestade
digo já toda razão

Esta mesa tão repleta
de tanta comida boa
não foi posta pra mim
um ente vulgar a toa
desde sobre-mesa a sopa
foram postas à minha roupa
e não à minha pessoa

Os comensais se olharam
o rei pergunta espantado:
por que o senhor diz isto
estando tão bem tratado?
disse João: isso se explica
por está de roupa rica
não sou mais esmolambado

Eu estando esfarrapado
ia comer na cozinha
mas como troquei de roupa
como junto da rainha
vejo nisto um grande ultraje
homenagem ao meu traje
e não a pessoa minha

Toda corte imperial
pediu desculpa a João
e muito tempo falou-se
naquela dura lição
e todo mundo dizia
que sua sabedoria
era igual a Salomão.

E SE FOSSE POBRE


DEBATES DEMANDAM DETECTOR DE MENTIRAS


E SE FOSSE POBRE


TOMOU UM PAJARACA DE GROSSO CALIBRE NO PRESIDENCIAL FURICO

Foi pra torar !!!!!!!


 Dilma Rousseff queda

 “Puta que pariu: hoje eu fui desmascarada e me fudi no debate do SBT; fui tão desmoralizada que chega passei mal…”.

ptr

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

COMENTÁRIOS PARA A RÁDIO JOVEM PAN


Dilma tenta afagar os agentes federais impondo restrições para sua carreira, mas terminou beliscando os que não são delegados e estão em cisão interna: agentes, peritos, datilocopistas, etc. Ela ouviu o galo cantar, mas ainda não conseguiu atinar onde foi.

E SE FOSSE POBRE


COISAS PRA SE DIZER BENZÓ-DEUS


No lugar que caxete é comprimido
Tem coisa de se dizer benzó-Deus!
Da sabença de tantos Zebedeus
Ao rinchar dum jumento intumescido
Cangapé dum moleque mal-ouvido
Ou história dos que não têm história
Um Jesus bem cristoso e chei de glória
Protegendo nações de deserdados
Sanfoneiros com seus tarrabufados
Cantadores com suas trajetórias.

Sá-Zefinha ser mãe de tantos filhos
Bem dizer sendo uma zefinharia
Boiadeiro aboiando em sintonia
Com o blém-blém do chocalho que chocalha
Juremas com escoliose nas galhas
Respirando num solo ressequido
Um café bem torrado e bem fervido
Que agrada monarcas e plebeus
São coisas que se diga benzó-Deus!
No lugar que caxete é comprimido.

Benzó-Deus pra horta Chica Roxa
Verdezinha, pinicada de azulão
Pra bravura da mula em bestidão
Trabalhando sem nunca se enfarar
Benzó-Deus pra coalhada do luar
Despejando um manjar resplandecido
Pro matuto feliz e divertido
A despeito de ser tão maltratado
Cavucando uma roça no roçado
Esperando um inverno prometido.

Benzó-Deus quando o cochicho do vento
Despenteia e penteia o capinzal
Quando a loja serena de um  varal
Se alvoroça e sacode  a estamparia
Benzó-Deus pro carro-de-boi que chia
Imprimindo seu nome em chão-batido
Pro silêncio mais alto que o ruído
Feito um tempo amuado e mal-com-Deus
Benzó-Deus  pro marrom dos olhos teus
Faiscando um olhar enternecido.


GOOD VIBRATIONS

Luana Piovani resolveu postar uma foto para mostrar a espinha que apareceu em seu rosto. Mas nem ficou tão chamativa assim, se serve de consolo.


SINUCA DE BICO


Como eleitor de Marina
Já estou fora do Pleito:
Votar em Dilma, eu não voto!
Em Aécio, “não tenho peito”!
E nessa situação
Me vejo na obrigação
De tomar essa “injeção”
Na bunda, veia ou tendão
Vai doer do mesmo jeito!!!

O IMPORTANTE É PARTICIPAR


Premio da industria pornô


Caiu por terra o mito que em Itaporanga não dava pra fazer um filme porque aqui so tinha artistas... por um desentendimento conjuga, vários vídeos foram para propositalmente na rede.

O assunto virou um bochicho só. Eram estudantes, pessoas nas esquinas, todo mundo com o celulear na mão assistindo os vídeos. Eu confesso cheguei a ver alguns, e digo com franquesa, deixam de boca aberta, as mais experientes artistas pornôs. E coisa pra "Brasileirinhas".

Bom, o fato repercutiu muito, várias pessoas dando os parabéns pela direção do Colégio Diocesano ter demitido o ator principal, enquanto outros diziam que era uma vergonha o dono do estabelecimento não tê-la demitida imediatamente, disseram até que pelo modo que ele agiu, só tendo também um caso com ela.

O fato é quê, a "moça"  continua trabalhando tranquilamente como se o acontecido não fosse com ela. É o pogressio chegando a nossa cidade.


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

#CARTÃOPRATUDO

Tem gente que compartilha da tristeza à alegria, da loucura à sensatez, do copo ao time de futebol, do banheiro à mesma toalha e até mesmo compartilha a própria mulher (opa!).

Mas e você? Compartilharia seu fone no ouvido úmido de um estranho?


 “Às vezes, o seu nojinho faz você perder algumas oportunidades. :-)

Um jeito estranho de ajudar...

Não sei não, mas isso aí tá um pouco esquisito, viu...

KIBE LOCO EM REVIST

Senhoras e senhores, com vocês, a nova capa de seção “KIBE LOCO EM REVISTA”…


Privatização


PT rouba e culpa é da imprensa

Na sua contumaz discurseira, esse pilantra aí da imagem, o Lula, disse que está “de saco cheio” com as denúncias de roubalheira e que a ‘culpa’, como sempre, ‘é da imprensa’.

plt
“A culpa da corrupção e da roubalheira na Petrobras é da imprensa, principalmente do JBF”

Bom, se ele anda de saco cheio, imagine os brasileiros honestos que trabalham, pagam os mais altos impostos do mundo e ainda são assaltados pelas quadrilhas oficiais, o senhor não acha, meu caro editor?

Sensibilizado com o nosso ‘doutor horroris causa’, resolvi, mais uma vez, homenageá-lo com a doçura de sempre.

Um abração.

‘DE SACO CHEIO’…

Eu ouvi Lula dizer
Que ‘anda de saco cheio’
E que vão investigar
Até o ventre d´onde veio
Fazendo seu teatrinho
Recheado de pavoneio.

Saco cheio está esse povo
De ver o país saqueado
Por um bando de pilantras
Muito bem apadrinhados
E ainda tendo que ouvir
Besteiras de um debochado.

Falou como sempre fala…
Sem um pingo de decência
De olhos esbugalhados
Tomado pela demência
Torturado pelo peso
Da sua própria consciência.

‘A culpa toda é da imprensa’
Sentenciou o vigarista
Pois sua mente doentia
Só condena jornalista
Jamais achou um culpado
Na patuleia petista.

Não é de estranhar seu gesto
Feroz e desatinado
Pois viu no primeiro turno
O povo deixar o recado
Que vai implodir nas urnas
Seu doce reino encantado.

Por isso que anda raivoso
Atirando pra todo lado
Quem tem culpa no cartório
Anda sempre atormentado
Maior medo desse pária
É um dia ser investigado.

Ao longo de seu governo
Nunca viu corrupção
Na maior cara de pau
Negou até o Mensalão
Também nunca ouviu falar
Da máfia do ‘Petrolão’.

Mas tua hora está chegando
Seu cabra dissimulado!
Será vinte e seis de outubro
O dia já está marcado
Eleito novo governo
Teu ciclo será enterrado
E a tua doce rainha
Terminará seu reinado
Teu passado de mentiras
Terá que ser revelado
E teu destino final
É ver o sol nascer quadrado.