segunda-feira, 8 de setembro de 2014

INDEPENDÊNCIA DE QUÊ?



Oh! Brasil terra sem lei
Que tu fazes dos teus filhos?
Pois ate aonde eu sei
Não enxerga aos maltrapilhos.
Tu não ouve os favelados
Que sofrem crucificados
Sem moradia e sem pão
Onde um inocente é preso
E um “general” sai ileso
Em meio a corrupção

Porque você vira as costas
Quando um menor assassina?
Sequer inventa propostas
Pra que não haja chacina?
Porque não sai do marasmo
Disfarce esse seu sarcasmo
De zombar dos filhos justos
Que sucumbem de desgosto
Por verem o suor do rosto
Financiando os seus custos

Você não olha as mazelas
Que assolam o nosso povo
Nem diminui as sequelas
Trazendo um projeto novo
Sou a sirene que avisa
Eu sou a mão que agoniza
Nas macas dos hospitais
Sou filho da impunidade
Vivo preso numa grade
Com medo dos marginais

Porque não tira o salário
Do político mensaleiro?
Dando apoio ao operário
Que ganha pouco dinheiro?
Abra os olhos pra pobreza
Que quando senta na mesa
Pra comer só tem migalha
É duro ver a justiça
Se alimentar da carniça
De um cidadão que trabalha

Que motivo o povo tem
Pra beijar sua bandeira?
Se o tratam com desdém
Lhes jogando na poeira?
Apropriam-se com espólio
Surrupiando o petróleo
E calado a gente vê.
Com tantos Judas roubando
Eu fico me perguntando
Independência de quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco