segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A CARTA DE ABC

A Carta de ABC era um pequeno livreto, com poucas páginas, um pouco maior que um cordel. Nas primeiras páginas estava escrito o alfabeto, assim distribuído:

• Alfabeto maiúsculo e minúsculo com letras de imprensa;
• Alfabeto maiúsculo e minúsculo com letras manuscritas
• Vogais e consoantes maiúsculas com letras de imprensa e manuscritas;
• Vogais e consoantes minúsculas com letras de imprensa e manuscritas

Após o alfabeto iniciavam a família das sílabas, depois a formação de palavras e, por fim, a separação de sílabas.

Acho que destruí umas três cartas de ABC para conseguir aprender as letras, pois sempre éramos castigados quando errávamos uma lição. Eu chorava e as lágrimas caíam nas páginas do livrinho, rasgando sempre aquelas letras mais difíceis de aprender, como o H, por exemplo. O castigo era aplicado de diversas maneiras: a professora podia optar por bater na nossa cabeça com uma régua grande, bater em nossas mãos com uma palmatória, ou nos colocar de joelhos em um canto da sala, geralmente detrás da porta.
 
No questionário sobre o alfabeto a professora fazia um furo um pouco maior que uma letra em uma folha de papel, para que apenas uma pudesse ser visualizada por vez, e nos perguntava qual era. Errando a resposta, castigo, na certa. Com as sílabas e as palavras o modo era o soletrando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco