terça-feira, 12 de agosto de 2014

ALEGRE PARTIDA

Mamãe estou em São Paulo
Estou querendo voltar
A seca aqui é grande
Estou para me acabar
Água aqui é coisa rara
E custa o olho da cara
Pro sertão vou regressar.

Aqui eu só tomo banho
Dia sim e outro não
Se faço espuma nas partes
Não tiro todo sabão
Vou voltar para meu canto
Chega de desencanto
Quero voltar pro sertão.

Aí nós temos cisternas
Caixa d’água e cacimbão
O subsolo é bem rico
Cacimba se faz não chão
E quando o açude seca
A gente com a caneca
Usa a água do porão.

Mande limpar a piscina
No açude dê um jeito
Desentupa o chuveirão
Tire o salitre direito
Da cacimba não esqueça
Quero cuia na cabeça
Pois eu tenho esse direito.

A vida aí é melhor
Eu volto ainda este ano
Pra regar capim pros bichos
Tenho poço artesiano
Coitado do sudestino
Hoje vive o desatino
De não ter água no cano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco