quinta-feira, 3 de junho de 2010

"DEIXA O POVO VADIAR, DEPUTADO!"

Toda noite homens montados em possantes motos pretas invadem a periferia de João Pessoa e matam. Matam à vontade. Disparam pistolas e só acertam na cabeça. Mandacaru virou uma Rocinha, Varjão e Rangel nada ficam a dever às favelas do Rio. Bayeux e Santa Rita se transformaram no inferno de ex-presidiários, assassinados em praça pública pelos mascarados da moto preta, homens que, segundo o secretário da Segurança Gustavo Gominho, escondem-se na farda da PM para escapar das garras da lei.

Pois bem, meus amigos, com tanto sangue derramado, aparece o deputado Nivaldo Manoel para fabricar a lei Lei 9.135 / 2010, já sancionada, proibindo mocinhas e rapazes de usarem nos pulsos umas pulseiras coloridas, de silicone, apelidadas de “pulseiras do sexo”.


Segundo o moralista deputado, as pulseiras do sexo estimulam a fornicação, quem as usa está se oferecendo, está prestes a ir para o tronco redondo de algum mancebo tesudo, como se a moça, com a pulseira pendurada no braço, perdesse o direito de reagir e recusar alguma cantada indecente.

Falso moralismo, religiosidade extremada, falta do que fazer. Esse deputado não faz um discurso para acabar a violência, não leva uma feira para um necessitado, não oferece passagens de graça nos seus ônibus, só faz ler a Bíblia, dizer sermões desencontrados e se preocupar com besteiras, bobagens, idiotices.

E o pior é constatar que tem seguidores. O Poder Legislativo da Paraíba aprovou a sua Lei. O Diário publicou e a partir de agora quem vender aquelas coisinhas inofensivas corre o risco de ir preso, pagar o crime detrás das grades, das mesmas grades que não são sequer avistadas pelos matadores, pelos salafrários da política e pelos ladrões dos cofres públicos.


Se o deputado é pomba mole, não dá mais no couro, não fura a fruita por falta de energia, não pode obrigar os seus semelhantes ao jejum solidário defendido pelos pimbas aposentadas.

Curta sua velhice e deixe os outros vadiar, deputado!

do blog do tião

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por interagir conosco